FANDOM


E9fead0aa752ee4d1bac5a72616f1f18-580x420
Para quem gosta de quadrinhos e mangás sabe muito bem como é difícil ter um enredo bom e uma ilustração boa na mesma obra. Quando a trama é muito boa o traço é meio “seila”, ou o contrário, quando colocam o Joe Madureira (um dos meus artistas favoritos) para fazer o arco bosta de Os Supremos… Mas essa não é a situação aqui. Berserk é uma pedra preciosa, daquelas que você nem quer mostrar para os seus amigo e guardar só pra si. Ele combina um traço ultra detalhado, extremamente incomum para um mangá, com um enredo e trama primorosos no clima de dark fantasy medieval. Já aviso: ele é pra poucos. Kentaro Miura é um gênio a parte. Ele desenha e escreve todo o mangá, um artista completo que quase não se existe mais na industria das histórias em quadros (pelo menos não no ocidente). Miura não fez só Berserk, claro. Mas é de longe a obra da sua vida. Desculpem essa pequena carta de amor, vamos começar!


Trama

120164-580x429(3)

Berserk acompanha a jornada de Guts, apresentado na primeira edição como o Espadachim Negro. Com um braço mecânico, com uma besta e um pequeno canhão embutidos, e carregando um espada gigante do tamanho de um ser humano adulto, ele está caçando demônios em uma época medieval. A história não para só nisso, ela é uma maravilhosa alegoria dos sonhos de cada pessoa e o quão longe algumas dessas pessoas estão dispostas a ir para alcançar esse sonho. E logo nas primeira edições somos apresentados a Era de Ouro, onde tem toda a construção desse tema. O arco da Era de Ouro conta todo o crescimento do personagem principal, desde a sua infância até a sua ascensão no Bando do Falcão. O bando é um grupo de mercenários liderados por Griffith, um gênio tático, muito talentoso e jovem, que tem como pretensão de tornar seu grupo em um exército real e nobre, ter um reino para si. Coisas fantasiosas são levemente tratadas nesse primeiro grande arco, trabalhando muito mais com o tema de guerras, exércitos, táticas e… muito sangue. Todo o contexto dessa parte é uma versão alternativa da Guerra dos Cem Anos, com algumas referências a realidade.

Personagens

Guts

Guts-Berserk-203x300(1)

A primeira vista, ele é o fortão com uma espada gigantesca. Mas sua construção emocional é primorosa. Nascido de sua mãe enforcada em uma arvore com outros mortos, ele foi adotado por uma mulher com problemas mentais que acompanhava um grupo de mercenários. Ele foi aceito, mas sempre tido como um presságio de azar. Passou por diversos traumas e horrores ainda criança como mortes, guerra, abuso sexual e escárnio. Até que o seu “pai adotivo” o ensinou a lutar com espada. Por ser uma criança, a espada de adulto era descomunal para ele, resultando no uso de uma espada gigante até a fase adulta. Se tornando amargo e durão, Guts amolece e encontra abrigo ao lado do Bando do Falcão, presenciado felicidade pela primeira vez na sua vida. Sua jornada segue, resultando no caçador de demônios apresentada na primeira aparição.

Griffith

Berserk-Griffith-240x300(1)

Talentoso com a espada, carismático, bonito e inteligente, Griffith é um jovem que tem o grandioso sonho de ter seu próprio reino. Graças a sua personalidade magnética e gentileza, ele consegue formar um grupo de outros jovens talentosos dispostos a contribuir com tudo o que podem para somar ao seu grande sonho. Após conhecer Guts e se tornarem companheiros, Griffith começa a esquecer seu sonho maior sempre que se trata com algo direto a Guts, único motivo para ele agir emocionalmente e de forma impulsiva. Chegando no final da Era de Ouro, a simetria emocional desses dois protagonistas se torna clara e evidente. Além disso, Griffith é possuídor de um objeto místico chamado Behelit, o Ovo do Conquistador. Esse objeto foi entregue a ele por uma velha cigana como um amuleto para realizar o seus desejos.

O Bando do Falcão

1375498450202-580x363(1)

O grupo mais clássico de um RPG está aqui: o grandão que quase não fala; o cara com flechas e dardos e sua mira perfeita; a falastrão que se acha mas não é bom em nada e por aí vai… O Bando do Falcão é um grupo de jovens esperançosos e que seguem e amam o seu líder. Caska, umas das comandantes, é a única mulher do grupo. Sofrendo de todos os problemas que as mulheres passavam por aquela época rustica e medieval, Caska é uma líder forte e talentosa, disposta a fazer tudo que Griffith pedir com prontidão.

Arte

3-580x430(1)

Berserk não é só conhecido pela sua trama de Dark Fanatsy, mas também pela sua arte detalhista. Cada fecho de armadura, cada músculo de um cavalo, até o soldadinho lá do fundo… As páginas duplas de um cenário de guerra chegam a dar água na boca. Em uma das pouquíssimas entrevistas de Miura ele comenta o seu estilo e suas referências e seu estudo de toda a época que ele baseia a sua obra. Desde idas à museus ou até mesmo referências em filmes, ele sempre procura fazer o mais real que da os seus soldados e armaduras.

Mangá

Untitled-205x300

O mangá foi lançado inicialmente em 1989 e continua até hoje. A grande problema atualmente da série é que ela é irregular. Kentaro Miura é conhecido pela sua genialidade e talento mas também pela sua preguiça rs. Hoje, ele lança quando quer. Aqui no Brasil, a Panini publica o mangá desde 2005. No final do ano passado (2014), ela revisou todo o material e está relançado com mais conteúdo e com uma edição quase de luxo. Linda mesmo! Já está no número 7, da pra correr atrás das outras facilmente. O valor é 16,90 reais por edição que valem cada centavo.

Anime

Berserk-220x300(1)

A anime tem apenas 25 episódios e aborda toda a Era de Ouro. O nível de violência é menor que o do mangá, mas tem uma ótima trilha sonora. O anime é dirigido por Takahashi Naohito e foi lançado em 1997. O anime é muito bom, com traços baseados nos desenhos mais recentes de Miura (da época). Ele deixa o gostinho de “quero mais” e você acaba indo direto pra mangá depois disso =) Não existe nenhum distribuição oficial do anime no Brasil. Por isso, como fãs desesperados, ficamos com o AniTube mesmo.

Filmes

Berserk-Ougon-Jidai-Hen-III-580x395

Produzido pela Warner Bros, Berserk ganha uma das suas melhores representações até aqui. São três filmes lançados até o momento, cobrindo também a Era de Ouro, com o terceiro lançado em 2013. A animação tem uma arte magnífica, com cenários tão exuberantes e com qualidade artística dignas de um quadro. O único defeito é quando mistura computação gráfica em algumas cenas, pecado redimido no segundo e terceiro filme. Esses filmes também não tiveram distribuição nacional oficial, mas é possível ver os 3 em HD no YouTube com legendas “mais ou menos”. Mas ainda vale a pena de se ver.

Games

Berserk millennium falcon hen seima senki no sh and 333 screenshot bc228aa5-580x326

SIIIIIM! Mas sabe qual a pena? Só um deles saiu no Ocidente e é o menos legal =/ O primeiro é Berserk: Guts Rage, que conta a uma história paralela em que Guts tenta salvar uma pequena vila de uma mandrágora. O game saiu em 1999 para Dreamcast. Já o segundo….ah, o segundo… O segundo jogo saiu para PlayStation 2 e se chama Berserk: Millenium Falcon Arc: Chapter of The Holy Demon War. Ele é tudo que você poderia esperar de um game do Berserk! Combos malucos com a espada gigante, gráfico descente, uma história original, sange pra tudo quanto é lado, música boa… Parece que você está jogando o mangá. Mas para nós, só nos resta assistir ele no youtube e chorar as pitangas.